Portais da Cidade

Notícias na Santa Ifigênia

Listando: 6 à 10 de 1188
Portal do Bitcoin lança ebook gratuito sobre como declarar criptomoedas no Imposto de Renda

O Portal do Bitcoin lança nesta terça-feira (23) a segunda edição do livro ‘Como declarar bitcoin e outros criptoativos no Imposto de Renda’, de autoria da contadora gaúcha Ana Paula Rabello, a principal especialista do Brasil no tema.

O ebook, cuja primeira edição foi lançada em março do ano passado, passou por atualizações e agora traz informações mais claras da Receita Federal (RFB) acerca do tema, “depois de um ano de controvérsias e discussões a respeito da tributação incidente sobre os criptoativos”, segundo comentários de Rabello.

“Esse ano, de forma inédita, a Receita Federal do Brasil quebrou paradigmas, trazendo informações mais claras, dirimindo dúvidas, e por conseguinte, respondendo as questões mais delicadas do tratamento tributário”, disse a autora. Um exemplo, é a alteração de limites para bitcoins e a criação de mais campos específicos para criptomoedas e tokens.

Primeiro do gênero no Brasil, o livro facilita o entendimento sobre como os valores obtidos com investimento em ativos digitais devem ser descritos, calculados e então enviados à Receita. Por se tratar de informação obrigatória, a declaração evita que as pessoas tenham problemas com a Receita no futuro.

Até o momento, a principal diretriz sobre criptoativos em vigor no Brasil vem da Instrução Normativa (IN) 1888. Ela obriga o registro de todas as operações feitas com criptomoedas pelas exchanges brasileiras. Há ainda projetos em discussão na Câmara e no Senado, mas nada ainda pronto para votação em plenário pelos parlamentares. Para Rabello, é preciso algum tempo para que sejam constatadas, compreendidas, sistematizadas e, por fim, regulamentadas.

Em resumo, o objetivo da publicação é tratar as questões mais importantes relacionadas à tributação de criptoativos em uma linguagem simples, didática e direta. “Permitir, ao final da leitura, que o investidor-contribuinte tenha meios para cumprir suas obrigações tributárias da melhor maneira possível”, diz um trecho do livro.

Ana Paula Rabello é entusiasta das criptomoedas há anos e com experiência de mais de 20 anos em impostos. É autora do blog Declarando Bitcoin, que além de vários conteúdos sobre o tema, tem também um tipo de calculadora destinada a ajudar investidores de bitcoin e criptomoedas a calcular os impostos na hora de prestar contas à Receita Federal.

Rabello também tem seu canal canal no Youtube, de nome igual ao blog. É lá que ela expressa o prazer em poder trabalhar com o que ela descreve como “duas paixões”: Imposto de Renda e Bitcoin — aliás, sua tatuagem de Bitcoin no braço traduz tudo.

Declaração 2021
Apesar do vácuo normativo e de muitos entusiastas cripto ainda torcerem o nariz, a mensagem é clara. A melhor forma de permitir que rendimentos adquiridos no mundo virtual possam ser usados no mundo real é que eles sejam formalizados junto à Receita Federal.

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2021, ano-base 2020, vai até o dia 30 de abril.

Link para o download: https://portaldobitcoin.uol.com.br/ebook-declaracao-ir-bitcoin-criptomoedas/

(Fonte: Criptonizando) - 24/03/2021
Xiaomi Poco X3 Pro surge antes da hora em duas variantes

Xiaomi Poco X3 Pro aparece em loja na Europa com até 8 GB de RAM; celular deve chegar ao consumidor com três opções de cores

O Xiaomi Poco X3 Pro deu as caras antes mesmo de seu lançamento. Nesta segunda-feira (15), duas variantes do celular da Xiaomi foram encontradas no catálogo de uma loja da Europa com até 8 GB de RAM e preços a partir de 269 euros. O smartphone está cotado para ser apresentado pela fabricante ainda neste mês.


Possível Xiaomi Poco X3 Pro
Foto: Reprodução/Ishan Agarwal/Twitter / Tecnoblog

Os possíveis preços do celular foram descobertos pelo Dealntech. Na loja, o telefone estava disponível em duas opções, sendo a mais simples com 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento por 269 euros (cerca de R$ 1.800 em conversão direta). A segunda alternativa apareceu no catálogo com 8 GB + 256 GB por 319 euros (R$ 2.140).

Pelo Twitter, Ishan Agarwal ainda apresentou três imagens de divulgação do celular nesta terça-feira (16). Na publicação, é possível visualizar aspectos visuais do telefone nas partes da frente, de trás e na lateral direita. Além disso, três cores são apresentadas: azul (Frost Blue), bronze (Metal Bronze) e preto (Phantom Black).

O smartphone vazado é visualmente parecido com o Poco X3. Assim como o modelo do ano passado, quase não há bordas ao redor da tela, com exceção de um pequeno queixo na parte inferior. Além disso, a câmera permanece em um furo, também posicionado no centro do display.

O módulo do conjunto fotográfico também está alocado no centro da parte de trás, acompanhado pela inscrição "Poco" na porção de baixo. Já na lateral, há um botão que aparenta ser o leitor de impressões digitais, tal qual a versão sem o selo "Pro".

O que esperar do Xiaomi Poco X3 Pro?
Pouco se sabe sobre a ficha técnica e os recursos do Xiaomi Poco X3 Pro até o momento. Além das informações de bastidores reveladas nesta semana, acredita-se que o telefone sairá da caixa com câmera quádrupla de 48 megapixels e processador da linha Qualcomm Snapdragon 800.

O Poco X3 começou a ser comercializado no Brasil em outubro de 2020, com tela de 120 Hz, processador Qualcomm Snapdragon 732G e 6 GB de RAM na ficha técnica intermediária. O preço sugerido é de R$ 2.999,99, com 64 GB de espaço, e R$ 3.299,99, com 128 GB de armazenamento.

Dona do TikTok, ByteDance vai desenvolver chips de inteligência artificial.

A dona do aplicativo TikTok, ByteDance, está planejando desenvolver semicondutores, segundo indicam anúncios de vagas de trabalho e o que afirmou uma fonte com conhecimento do assunto.



Logotipo da ByteDance. 27/11/2019. REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

O plano ainda está em estágio inicial e o foco da empresa são chips servidores baseados na arquitetura Arm, disse a fonte.

A ByteDance publicou uma dezena de anúncios de postos de trabalho relacionados ao setor de semicondutores em seu site oficial, a maioria na região de Pequim e Xangai.

A companhia criou uma equipe para explorar o desenvolvimento de chips voltados a aplicações de inteligência artificial, afirmou a ByteDance à revista chinesa de negócios Caijing.

A ByteDance não comentou o assunto quando contatada pela Reuters.

As empresas de tecnologia da China estão ampliando esforços para projetarem seus próprios chips, num sinal das ambições da China para reduzir dependência de companhias internacionais como Qualcomm e Nvidia.

Segundo a empresa de pesquisa ICInsights, dos 143 bilhões de dólares em chips vendidos na China em 2020, apenas 22,7 bilhões equivaleram a semicondutores produzidos no país, dos quais 8,3 bilhões foram fabricados por companhias com sede na China.

(Fonte: Yingzhi Yang e Tony Munroe - Reuters) - 16/03/2021
“Netflix será a próxima gigante corporativa a investir em Bitcoin”, diz Tim Draper

O bilionário e pioneiro dos empreendimentos nos EUA Tim Draper, prevê a que a Netflix será a próxima gigante corporativa a investir em bitcoin (BTC).

Draper comentou que se ele estivesse administrando as finanças de uma gigante corporativa, ele estaria olhando o BTC como um hedge potencial contra várias coisas.

A adoção institucional impulsiona as criptomoedas, principalmente após o PayPal começar a oferecer ativos digitais.

Segundo o Daily Hodl, Tim Draper afirma que “se eu for o CFO de uma dessas grandes organizações, diria ‘Temos que possuir X% em Bitcoin’ porque é uma proteção contra outra moeda se tornar a moeda do futuro, e também é uma proteção contra a inflação, ainda mais com o governo que continua imprimindo mais dinheiro”.

Para o bilionário, o CEO da Netflix, Reed Hastinngs, se encaixa no perfil de quem decide colocar bitcoin no balanço da empresa.

“Você sabe quem pode ser? Netflix. Acho Reed Hastings um cara muito inovador e com um pensamento muito criativo e acho que ele ainda controla as rédeas da Netflix, então acho que esse pode ser o próximo grande a cair”, declara Draper.

O Google até poderia fazer algo parecido, segundo o bilionário, mas Google, Facebook e Apple estão tentando criar uma moeda centralizada.

“E a Amazon provavelmente começará a aceitar Bitcoin…”, afirmar o bilionário.

As organizações cada vez mais adotaram bitcoin à medida que buscam maneira de cumprir suas responsabilidades fiduciárias.

“Você sabe quem mais vai ter que fazer isso são todas as pessoas que são fiduciárias e têm que cuidar do dinheiro das pessoas”, declara Draper.

Jim continua dizendo que “Eles terão que possuir alguns Bitcoins porque… Eles são fiduciários, precisam entender todos os mercados e ver onde há ganho potencial, perda potencial, necessidade de hedge, tudo isso”.

Tim Draper é um pioneiro de empreendimentos nos EUA e cofundador da Draper Fisher Jurvetson (DFJ) Venture Company, que tem uma posição de liderança em termos de investimentos de risco em empresas tecnológicas que estão nos estágios iniciais de desenvolvimento.

(Fonte: by Criptonizando) - 04/03/2021
Smartwatch Huawei Watch GT 2 Pro: no caminho certo

Huawei Watch GT 2 Pro ainda pode decepcionar em recursos de smartwatch, mas o modelo mostra que a empresa está evoluindo


Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog

A cada nova geração, a Huawei tem aprimorado os seus smartwatches da linha GT. O novo Huawei Watch GT 2 Pro chega ao mercado para corrigir aquela impressão de produto limitado dos antecessores e não apenas se destacar pela sofisticação. A empresa agora entrega um relógio que conversa melhor com o sistema iOS, adicionou microfone e alto-falante para ligações e músicas, entretanto ele segue sem suporte para aplicativos de terceiros.

Custando a partir de R$ 1.800 e podendo chegar aos R$ 2.299, será que este relógio é uma boa opção? Melhor economizar em um modelo da Samsung ou da Xiaomi? Eu testei o Huawei Watch GT 2 Pro e compartilho a minha experiência de uso neste review completo.

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O Watch GT 2 Pro foi fornecido pela Huawei por empréstimo e será devolvido à empresa após os testes. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Design e tela
O Huawei Watch GT 2 Pro é um dos relógios mais bonitos que eu já testei; não é segredo para ninguém o quanto a empresa investe na construção e consegue projetar belos vestíveis. A assinatura Pro não só está relacionada às funcionalidades do dispositivo, digo isso porque ele tem uma proposta premium com materiais de qualidade. Assim como o Garmin Fenix 6, o GT 2 Pro tem tela com vidro de safira, enquanto a caixa é de titânio e a parte inferior é de cerâmica brilhante, muito bonita, aliás.


Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog


Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog

A empresa afirma que todo esse material foi empregado para garantir maior resistência e durabilidade. O relógio, no entanto, ainda é muito parecido com os outros modelos da marca, como o GT 2 e o GT 2e, mas isso não é um problema. A Huawei colocou dois botões na lateral direita: o primeiro acessa o menu e o segundo é configurável e, como padrão de fábrica, ele já vem dando acesso aos modos de treino.

Eu testei o modelo preto noite que é meio discreto e não chama tanta a atenção, graças ao visual tradicional. Você pode até trocar a pulseira, mas eu sinto que o vestível da Huawei não combina com pulseiras coloridas, com uma pegada mais pop, então é melhor recorrer aos acessórios menos chamativos.


Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog
A tela AMOLED de 1,39 polegada (454 x 454 pixels) tem brilho forte, excelente definição e os meus testes na rua fizeram eu ter certeza que a visualização em local aberto é ótima. Até aqui, nenhuma novidade, principalmente se você acompanhou as nossas análises anteriores de relógios Huawei: a chinesa continua entregando um painel de primeira linha sem nenhum problema visível.

Recursos e experiência de uso
Entramos no tópico de recursos e experiência de uso. Desta vez, o meu teste foi um pouco diferente, porque eu comecei a frequentar a academia para melhorar o meu condicionamento físico. E, para esse tipo de objetivo, o Huawei Watch GT 2 Pro pode ser uma boa opção, levando em consideração a quantidade de modos de exercício disponíveis, que deve atender todo mundo, sem exceção.


Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog

Elíptico, remo, treino de força, spinning, crossfit, aeróbica e dança de rua são alguns dos modos oferecidos. De acordo com a Huawei, o usuário encontrará mais de 100 atividades no relógio. E, para quem faz exercícios na água, o GT 2 Pro é resistente à água em até 50 metros, então você pode mergulhar sem muitos bloqueios.

O smartwatch detecta o treino automaticamente quando a pessoa começa a fazer o exercício. Mas isso não ocorre de forma instantânea e ele precisa de alguns minutos para identificar o que a pessoa está praticando, pelo menos foi assim quando testei com o elíptico.


Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog

Sobre as funções de saúde, o Watch GT 2 Pro não é tão completo quanto um Apple Watch Series 6, mas os recursos embarcados no produto da Huawei são bem interessantes. O sensor de batimentos cardíacos se mostrou confiável e os números correspondiam com a minha atividade na academia e com a caminhada na rua. O SpO2, para medir a saturação de oxigênio no sangue, funciona muito bem e mantém um histórico completo de medições.

Eu já elogiei o monitor de sono da Huawei em outros reviews e isso não muda aqui: o recurso me encanta pela precisão, atuação e detalhamento. O acompanhamento de estresse é legal, mas sinto que ele não agrega tanto na prática e poderia trazer mais dados e até compartilhar dicas. A verdade é que eu até esquecia da existência dele em alguns momentos.



Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog
Para testar o GPS, eu fiz uma caminhada simples de 30 minutos a uma velocidade média de 3,40 km/h, de acordo com o relógio. Após a atividade, eu pude constatar que o Huawei Watch GT 2 Pro pode se perder um pouco nas curvas, porém nada radical, e a atuação permaneceu satisfatória mesmo em locais com vários prédios residenciais.

Recursos de smartwatch
Em recursos de smartwatch, este é mais um relógio inteligente da Huawei sem suporte a aplicativos de terceiros. A ausência deles faz o Watch GT 2 Pro ficar muito atrás da concorrência, principalmente quando o comparamos com o Galaxy Watch Active que é R$ 900 mais barato e permite adicionar o Spotify, Strava e outros apps. O GT 2 Pro, no entanto, só pode ser integrado ao Apple Health e ao Google Fit.



Huawei Watch GT 2 Pro e app Huawei Health
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog
Responder notificações também é inviável, enquanto o modelo da Samsung permite. Pode parecer bobeira, mas, na prática, você pode sentir falta desse recurso enquanto o seu celular carrega em outro cômodo distante.



Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog



Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog
Por outro lado, a empresa optou por adicionar microfone e alto-falante no gadget. O usuário pode atender chamadas telefônicas no relógio e conversar com a pessoa do outro lado sem pegar o smartphone. O som consegue ser claro, mas não é alto o suficiente para você ouvir em locais com ruídos intensos. Confesso que eu usaria pouco esse recurso e penso que ele é mais útil em casos de urgência. O alto-falante também serve para ouvir música, então basta aproveitar os 4 GB de memória e subir as faixas para o vestível, mas a questão é: alguém ainda baixa música?

A lista de contatos, que o relógio exibe, pode ser importada através do aplicativo Huawei Health, para Android e iPhone. Ainda no app ficam os dados da sua saúde e de treino e, sim, a empresa melhorou muito a comunicação do vestível com o sistema iOS. Desta vez, eu consegui usar ele com um iPhone 11 sem problemas de pareamento e ausência de mostradores, erros que presenciei durante a avaliação do Watch GT 2e. A oferta de watchfaces é ampla no app e o usuário pode editar alguns modelos facilmente.

Bateria



Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog
A Huawei não esqueceu da autonomia e fez um bom trabalho nesse quesito, além de oferecer um sistema de carregamento mais amplo. O Watch GT 2 Pro tem uma bateria que pode durar até 14 dias mesmo com uso intenso.

Durante os meus testes, no oitavo dia com ele no pulso ainda tinham cerca de 10% de bateria. Eu deixei todos os recursos acionados, notificações, monitor de sono, estresse, frequência cardíaca e usei o SpO2 em alguns momentos. Aqui, podemos ainda considerar aqueles 30 minutos de caminhada com o GPS ligado e o uso durante a academia. Portanto, o resultado foi satisfatório.

Quanto à alimentação, ele tem suporte a carregamento sem fio e até reverso, então você pode aproveitar o smartphone para alimentar a bateria do relógio. Além disso, uma carga rápida de 5 minutos garante mais 10 horas de uso.

Huawei Watch GT 2 Pro: vale a pena?


Huawei Watch GT 2 Pro
Foto: Darlan Helder/Tecnoblog / Tecnoblog

O Huawei Watch GT 2 Pro é um ótimo relógio inteligente para quem quer monitorar o condicionamento físico. A minha experiência com ele durante os exercícios foi muito satisfatória, e ainda destaco os dados detalhados que são fáceis de entender lá no app Huawei Health. Entretanto, devo dizer que os recursos de smartwatch do GT 2 Pro desapontam, o que é triste para um relógio tão caro.

NFC, por exemplo, é uma tecnologia que tinha que estar aqui, visto que relógios mais baratos permitem pagar por aproximação. Não permitir que o usuário interaja com as notificações é outra limitação inaceitável para um smartwatch desta categoria. E é considerando tudo isso que devo reconhecer que o Galaxy Watch Active acaba sendo a melhor opção ao lado do Apple Watch SE, esse último para quem usa iPhone, especialmente.

O Huawei Watch GT 2 Pro é um bom gadget, mas que só faz sentido, mesmo, para você que busca apenas monitorar o seu treino e a sua saúde, nada mais além disso.

(Fonte: Darlan Helder) - 04/03/2021
Listando: 10 de 1188

Anuncie

Sobre o Portal da Santa Ifigênia

O Portal da Santa Ifigênia foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua Santa Ifigênia no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de eletro-eletrônicos.