SHEIK CFTV

Notícias na Santa Ifigênia

Listando: 1 à 5 de 1244
Xiaomi Mi Band 7 ganha edição global com bateria de longa duração

Xiaomi leva Smart Band 7 para mais países; nova geração da pulseira fitness traz tela maior e bateria que dura mais de uma semana

A Xiaomi Mi Band 7 já está disponível em outros países além da China. Anunciada globalmente pela Xiaomi nesta terça-feira (21), a pulseira fitness chama a atenção pelo seu clássico corpo em formato de pílula com tela maior. O wearable ainda possui uma bateria que promete passar 14 dias longe das tomadas e oxímetro de pulso.



Xiaomi Mi Band 7 ganha versão global; veja preço
Foto: Divulgação/Xiaomi / Tecnoblog

Apresentada globalmente como Xiaomi Smart Band 7, a pulseira oferece o mesmo visual de sempre. A diferença fica pela tela AMOLED de 1,62 polegada que, segundo a fabricante, é 25% maior do que a geração anterior. "Isso fornece mais espaço de visualização para informações e oferece maior clareza e eficiência para os usuários", anunciaram em comunicado à imprensa.

O dispositivo ainda oferece resistência à água (5 ATM). Os usuários também contam com várias opções de pulseiras coloridas e mais de cem mostradores para personalizar o wearable com mais liberdade. O corpo do produto, no entanto, está disponível em somente uma cor: preto.

Mi Band 7 possui bateria de longa duração e oxímetro
A bateria é um dos destaques do lançamento. A fabricante informa que o gadget pode passar até 14 dias em stand-by. Além disso, a smartband possui oxímetro de pulso (SpO2), monitora batimentos cardíacos, sono e afins. Em termos de exercícios, a Xiaomi informa que a Smart Band 7 é capaz de acompanhar mais de 110 tipos de atividades físicas.

O dispositivo ainda possui conectividade Bluetooth para se conectar a celulares Android ou ao iPhone (iOS). A Xiaomi, por outro lado, não chegou falar sobre o modelo com NFC para pagamentos por aproximação.



Xiaomi Smart Band 7 oferece vários mostradores para personalizar a pulseira fitness
Foto: Divulgação/Xiaomi / Tecnoblog

Preço e disponibilidade
Na Europa, a edição global da Mi Band 7 custará 49,99 euros (cerca de R$ 270 em conversão direta). A cargo de comparação, na China, os preços começam em 249 iuanes (por volta de R$ 190).

A Xiaomi ainda revelou outros produtos nesta terça-feira (21). É o caso do Xiaomi Book S de 12,4 polegadas, um notebook com Qualcomm Snapdragon 8cx Gen 2 (ARM) e Windows 11. A marca chinesa ainda revelou as edições globais Xiaomi Electric Scooter 4 Pro e a Xiaomi TV A2 Series.

Não há previsão de lançamento do wearable no Brasil.

https://adnews.com.br/fortnite-darth-vader-chega-ao-game-em-nova-atualizacao/?utm_source=terra_capa_noticias&utm_medium=referral

Fortnite: Darth Vader chega ao game em nova atualização

Matheus Parente

O Lorde das Trevas dos Sith está marcando presença na ilha.
As notas do patch 21.10 do Fortnite foram lançadas juntamente com a primeira grande atualização em mais de duas semanas. Este patch traz consigo um perigo totalmente novo, e seu nome é Exército Imperial liderado pelo próprio Darth Vader.

O Lorde das Trevas dos Sith chegou à ilha, e ele e seus Stormtroopers serão um desafio adicional para aqueles corajosos o suficiente para enfrentá-los. Vader e sua equipe aparecerão em um local diferente a cada partida, e qualquer um que puder derrotá-lo ganhará o direito de entregar o sabre de luz de Darth Vader. O sabre vermelho funciona como as armas de sabre de luz anteriores em Fortnite, só que desta vez o portador pode jogá-lo em um inimigo como um bumerangue para grandes danos.

Os locais de desembarque imperiais também possuem baús imperiais especiais, que contêm, entre outros itens, o retorno do E-11 Blaster. Essas armas exclusivas também serão descartadas por qualquer Stormtrooper derrotado na batalha.

O patch Fortnite 21.10 também desbloqueará os Super Styles para skins no passe de batalha para quem quiser subir de nível até 200. A partir do nível 140, os jogadores podem ganhar estilos alternativos Platinum Rift, Lapis Slurp e Auric Blaze para Adira, Evie, Malik, Sabina e Stormfarer.

O novo patch também fará ajustes nas novas mudas de realidade, alterando quantas frutas aparecerão nas árvores, dependendo da raridade da árvore. Frutas incomuns e raras permanecerão em três cada, mas frutas épicas serão reduzidas para duas de cada vez, e as lendárias se juntarão a míticas com uma única fruta por colheita.

Finalmente, o recurso de visualização de áudio está recebendo uma revisão no patch Fortnite 21.10, com o alcance do indicador para “passos, baús e veículos” sendo reduzido. A mudança foi feita em um esforço para “combinar melhor a distância quando esse som seria audível” e significa que a fonte desses sons precisará estar mais próxima de um jogador para que os visuais apareçam.

O patch Fortnite 21.10 não é a única grande adição ao jogo esta semana, já que Naruto Rivals – o próximo conjunto de skins temáticas de Naruto – foi confirmado para lançamento na loja de itens em 23 de junho.

Essa matéria é uma tradução da escrita por Jason Fanelli para o site GameSpot.

(Fonte: Bruno Gall De Blasi Tecnoblog) - 21/06/2022
Número de nômades digitais pode chegar a 1 bilhão até 2035

Em média, 35 milhões de pessoas já atuam na modalidade, segundo balanço; integrador digital e treinador de líderes comenta oportunidades para aprender a trabalhar on-line

Em um passado não muito distante, povos nômades tinham de lidar com diversas intempéries para garantir a sobrevivência em um cenário não muito favorável. Por outro lado, o mercado dos chamados "nômades digitais" - profissionais que atuam no ambiente virtual, sem qualquer limitação geográfica - prospera e tem perspectivas positivas: segundo o Relatório Global de Tendências Migratórias 2022 da Fragomen, empresa especializada em serviços de imigração mundial, 35 milhões de profissionais já atuam por meio do sistema em todo o mundo, número que pode chegar a um bilhão em 2035.



Nesse panorama, ao menos 23 países já oferecem vistos específicos para os nômades digitais, como Argentina, Costa Rica, Emirados Árabes, Grécia, Islândia e Tailândia, além do Brasil. O Conselho Nacional de Imigração, administrado pelo MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública), ordenou a concessão de visto temporário e autorização de residência aos imigrantes que se encaixem na modalidade, conforme publicação da CNN Brasil.

Para Denis Macedo, integrador digital, treinador de líderes e idealizador do projeto Vida de Instagram, a projeção realizada pela Fragomen é assertiva. "É surreal como a tecnologia e a internet possibilitam tanto avanço e novos tipos de trabalhos - que são as profissões do futuro. As pessoas não gostam da sensação de se sentirem presas a algo. Muitas vezes, o CLT [profissional que atua com base na Consolidação das Leis do Trabalho] convencional, com cumprimento de horário presencial, acaba fornecendo essa sensação [de estar preso]", afirma.

"O desgaste de ter que ficar o tempo todo em um local, de todo processo de deslocamento, já era demais para o colaborador, sobretudo após a pandemia de Covid-9, quando muitos profissionais e empresas conseguiram experimentar quão valioso pode ser um trabalho home-office para ambas as partes", acrescenta.

Aliás, somente 5% dos profissionais que passaram a atuar por meio do teletrabalho pretendem deixar o sistema para voltar a trabalhar no ambiente corporativo, de acordo com um estudo do Talenses Group, realizado com 676 profissionais e obtido pelo Valor.

Para a empresa, prossegue Denis Macedo, o home office é vantajoso em vários requisitos, como economia com local, energia e internet. "Para o funcionário, a flexibilidade, que dispensa deslocamentos, possibilita oportunidade de trabalhar do local que desejar, o que oferece a sensação de liberdade e gera uma mentalidade saudável. A consequência é uma motivação maior, o que acompanha uma produção melhor deste colaborador", completa.

De fato, um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, observou que trabalhadores satisfeitos são até 31% mais produtivos, três vezes mais criativos e vendem 37% a mais em comparação a seus pares insatisfeitos. De forma similar, uma pesquisa da consultoria de gestão Bain & Company apontou que trabalhadores desmotivados podem ser 125% menos produtivos do que os colegas que desempenham suas atividades com inspiração e engajamento.

Na visão do especialista, para além da independência geográfica, o trabalho como nômade digital gera mais qualidade de vida, seja com tempo com a família e viagens - e a tendência é, de fato, só aumentar. "Entre diversas vantagens, os trabalhadores virtuais têm liberdade e flexibilidade. Mães, por exemplo, podem estar em casa com os filhos, otimizando o tempo. Assim, se ocorrer algum contratempo, essas profissionais têm a possibilidade de resolver tudo de perto, o que gera mais qualidade de vida", articula.

O idealizador do projeto Vida de Instagram sublinha que as profissões que mais permitem o trabalho como nômades digitais são: social media, analista de tráfego, vendas de afiliados e projetos que promovem comissionamento. Segundo ele, os interessados podem buscar a orientação de especialistas a fim de se prepararem para trabalhar no mercado virtual.

(Fonte: DINO) - 21/06/2022
Pix acelera inclusão financeira e fomenta economia instantânea

O sucesso do Pix permite a inclusão financeira de desbancarizados, aponta estudo.

Os números do Pix são impressionantes. Ao longo dos dois últimos anos, desde que ele foi implementado pelo Banco Central, já foi usado por mais da metade da população brasileira ― uma penetração maior que a de cartões de crédito. É o que indica o estudo Beyond Borders do Ebanx, fintech de pagamentos latino-americana.

"Os pagamentos instantâneos e as carteiras digitais são alguns dos métodos mais eficientes para gerar inclusão financeira e permitir que milhões de pessoas tivessem acesso a bens e serviços digitais", afirma Paula Bellizia, presidente de Pagamentos Globais do Ebanx.

"Esses pagamentos têm conectado mais empresas a consumidores, muitos dos quais são compradores digitais de primeira viagem, que desejam mais variedade e uma experiência de compra simples e intuitiva. A ascensão dessa nova economia instantânea é peça chave para que empresas de todo o mundo acessem o enorme potencial do mercado latino-americano e aumentem sua fatia neste bolo", completa ele.

Ainda que não seja exatamente uma surpresa, o estudo indica que a maioria dos brasileiros que usam o Pix são consumidores online de primeira viagem: 62% dos usuários do Ebanx que pagaram com o Pix não haviam feito nenhuma compra naquele site ou aplicativo no último ano. Essas transações representaram 40% de todo o volume Pix para as empresas que usam o Ebanx ― e um aumento de 20% nas vendas em geral.

A facillidade de uso do Pix através do celular é o grande segredo de seu sucesso. Hoje, 98% de todas as transações Pix são realizadas por celulares, o que representa cerca de 70% do volume da nova forma de pagamento, segundo dados do Banco Central do Brasil obtidos pelo Ebanx.

"É fascinante ver como os consumidores migraram massivamente para o Pix em pouco mais de um ano. Isso demonstra um alto nível de confiança em um novo método de pagamento digital. Para a América Latina, isso é transformador", afirma Erika Daguani, VP de Produto do Ebanx. "O Pix democratiza o acesso ao e-commerce e traz mais gente para a mesa. Pessoas que não tinham cartão de crédito, por exemplo, ou empreendedores que não tinham maquininha, agora podem receber pagamentos rapidamente pelo Pix."

Metaverso precisa evitar repetir os erros das redes sociais

Erros que datam desde os tempos do Orkut não podem se repetir.

O Metaverso se tornou o tema do momento quando se fala em tecnologia digital. Ele seria um mundo paralelo que alia realidade virtual, realidade aumentada e inteligência artificial para simular interações do mundo físico, e as chamadas big techs como Facebook, Google, Amazon, Baidu, Yahoo, Rakuten etc., que pretendem avançar no uso do ambiente virtual para diferentes situações. Experimentar e comprar roupas em lojas, assistir a shows e até mesmo ter aulas da faculdade com atividades práticas onde todos poderão agir de forma simultânea e com precisão.

Esse cenário "mágico", no entanto, tem riscos. Riscos estes que o mercado parece ainda não ter trazido à luz de uma análise mais apurada: o Metaverso sob as lentes ESG. Que, entre outras coisas, traz a Governança como a temática que lidera e conduz os princípios de transparência e regras de negócio.

Há alguns anos, o Orkut se mostrou uma ferramenta bastante invasiva e com alto potencial de conflitos entre os aos usuários, quando permitia olhar e interagir nos perfis sem configurações existentes e registro de pessoas que visualizavam o seu perfil na rede e informações de contato sem qualquer tipo de permissão.

Hoje, o Facebook faz sempre ajustes de rotação, mas frequentemente vemos notícias sobre as quais podemos afirmar que: nem todos sabem ou entendem o que está por trás do conteúdo que recebe, ou seja, do algoritmo, além da questão da segurança de dados pessoais. O que ficou marcado e caracterizado como algo intrínseco às redes sociais? A influência nos movimentos sociais e no controle à desinformação (fake news), sobretudo nos períodos eleitorais, e também a relação à proteção dos dados e da privacidade dos usuários.

Como é possível observar, hoje, o modelo que temos de rede social é uma "fase anterior" para a evolução do metaverso, que já não vinha cumprindo com os temas conectados ao ESG. Sem uma Governança consciente há um potencial concreto para o metaverso já nascer com os vícios do modelo da rede social. Isso significa que estamos tendo uma oportunidade única de criação de uma plataforma mais consciente, olhar para as redes sociais, entender a matriz de riscos, e criar o metaverso com as lentes da boa governança que coloca o ser humano como centro.



Foto: Eugene Capon / Pixabay

A partir disso, não é difícil notar então, por que o metaverso pode ser um “perigo” para as práticas ESG. Podemos nomear algumas que chamam a atenção neste primeiro momento:

• Fakenews: um ambiente que simule com maior precisão a realidade possibilidade que as pessoas estejam mais suscetíveis à desinformação, sendo incapazes de discernir entre o que é real e o que não é.
• Insegurança digital: temos vivenciado o aumento de crimes virtuais e ciberataques, com roubo de dados pessoais e de empresas. Essa convergência de diferentes plataformas que temos nos dias atuais, facilita a ação criminosa Não é difícil conseguir informações do seu whatsapp pessoal, não é mesmo?
• Democracia: a popularização da internet fez com que grupos extremistas tivessem ascensão, nascidos de confusões e debates nas redes sociais e indispostos ao diálogo.
• Hegemonia midiática: o consumo de grandes corporações globais como Facebook e Google trará uma destinação de recursos ainda maior a estes grandes grupos, favorecendo a criação de oligopólios que engolirão as tradicionais empresas de mídia. Isso com conteúdo produzido pelos próprios usuários dessas ferramentas.
• Exclusão digital: segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 40 milhões de brasileiros não têm acesso à internet, cerca de 20% da população do país. Oque significa que os mais pobres terão mais dificuldades em adquirir produtos, equipamentos e serviços, enquanto o acesso a determinadas tecnologias permitirá que quem possa pagar tenha mais acesso e exclusividade.
• Profissões obsoletas: profissões como vendedores, atendentes, comerciários, entre outros, devem ser substituídas. Se por um lado há a consequente mudança para as vendas virtuais, com a extinção da loja física reduzindo custos para a empresa, por outro lado, o comércio poderá deixar de empregar 10,4 milhões de pessoas.
• Saúde mental e física: distúrbios alimentares, insônia, doenças nos olhos e nas articulações, ansiedade e depressão, são algumas das doenças relacionadas ao uso excessivo de equipamentos e horas em frente a tela.

Neste sentido, a evolução das tecnologias não se traduz em uma evolução mais humana, mas mostra que precisamos debater e aprofundar as questões de ESG e Governança dentro deste novo ambiente virtual para que não estejamos caminhando para uma sociedade mais doente e endividada, cega por compartilhar pontos de vista duvidosos e nos distanciarmos da realidade.

É preciso, portanto, uma regulamentação. As empresas precisam entender o potencial positivo da plataforma, mas jamais perder de vista os vícios nascidos de uma ferramenta anterior que nasceu sem a regulamentação no passado e onde agora tentamos recolher os prejuízos presentes.

(*) Maria Silvia Monteiro é head de ESG na Bravo GRC.

(Fonte: Maria Silvia Monteiro * Homework) - 16/05/2022
5 dicas de configuração na hora de comprar um notebook novo

Com a vasta opções de máquinas disponíveis no mercado, cada qual com pequenas (ou grandes) diferenças em configuração, é normal que o usuário que não tem conhecimento aprofundado em tecnologia se sinta perdido na hora da comprar um notebook novo – e até mesmo acabe realizando uma escolha menos assertiva para suas necessidades. Para apoiar este processo de tomada de decisão, a AMD destaca cinco dicas que podem ser observadas para garantir uma melhor aquisição.

1. Duração da bateria é tudo
Ao procurar um notebook novo, é essencial saber se a duração da bateria é compatível com a sua necessidade. Hoje, há nas prateleiras aparelhos com cada vez mais eficiência energética, como o Ideapad 3, da Lenovo. Com processador AMD Ryzen 5 5000 H-Series, podendo chegar a até 24 horas de autonomia. Também possui uma função extra de economia de bateria, além de tela Full HD de 15,6” com tratamento antirreflexo e diferentes configurações de áudio.

2. Por falar em desempenho…
Mesmo para uso doméstico, cada usuário tem necessidades diversas de desempenho do notebook. Ao realizar uma compra, é preciso ter atenção aos detalhes que podem fazer diferença na experiência de uso. Os processadores AMD Ryzen Série 5000, por exemplo, permitem que o cliente desfrute de um excelente desempenho em jogos em uma máquina fina e leve, como a Dell G15. E a empresa já anunciou parcerias para trazer modelos com AMD Ryzen Série 6000, elevando ainda mais a potência dos computadores para lazer ou trabalho.

3. Transformando criatividade em realidade
Da renderização de vídeos ao trabalho com imagens de alta resolução, notebooks como o Ideapad 3, da Lenovo, com processadores AMD Ryzen 7 Série 5000, são poderosos e eficientes, elevando a forma e a função com design premium. Isto é, sem sacrificar o desempenho pela beleza. Assim, o usuário tem em mãos um aparelho mais leve e compacto, mas que permite trabalhos com longa duração de bateria, agilidade e resultados de qualidade.

4. Mantenha-se conectado
O distanciamento social mudou a forma de conexão, seja no trabalho, seja na vida pessoal. Por isso, uma característica importante na hora de escolher um notebook novo é a qualidade e performance em videoconferências. O Acer Aspire 5, por exemplo, conta com processadores AMD Ryzen 5000 para oferecer melhor desempenho e experiências em modelos portáteis e elegantes para acompanhar as tarefas do dia a dia.

5. Segurança é essencial
Dentro do ambiente digital é difícil controlar a forma como os dados são distribuídos. Principalmente para usuários que não são profissionais de tecnologia. Por isso, ao escolher um notebook novo, é preciso estar atento também às funções de segurança oferecidas, indo além do antivírus. Por exemplo, o Asus M515, com processador AMD Ryzen 5000, tem uma tampa deslizante que funciona como um escudo de privacidade na webcam para proteção contra olhos curiosos e perturbações.

(Fonte: 33Giga) - 09/05/2022
Listando: 5 de 1244

Anuncie

Sobre o Portal da Santa Ifigênia

O Portal da Santa Ifigênia foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua Santa Ifigênia no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de eletro-eletrônicos.