PC Xpress
Tecno Br

Notícias na Santa Ifigênia

Listando: 1 à 5 de 839
LG anuncia novo G6 Plus com 128GB de armazenamento

Disponível em duas novas cores, smartphone top de linha também traz upgrade de áudio com quad DAC.

A LG anunciou nesta segunda-feira, 19/6, um novo modelo do seu smartphone top de linha G6 com algumas novidades interessantes.

Chamado de G6 Plus, o mais novo aparelho da fabricante sul-coreana não é muito diferente do G6 padrão, lançado em abril por 4 mil reais no Brasil.

A mudança mais significativa está nos 128GB de armazenamento, já que o modelo normal do G6 está disponível em versões de 32GB ou 64GB, dependendo da região do mundo onde você vive – no Brasil, temos o modelo de 32GB à venda.

Outra novidade importante é um upgrade na parte de áudio com o quad DAC, presente até então apenas na Coreia do Sul, e fones de ouvido “premium” B&O Play não especificados pela empresa.

Por fim, o G6 Plus também estará disponível em duas cores diferentes: “optical marine blue” e “optical terra gold”.

O novo LG G6 Plus chega em julho, mas a fabricante não revelou exatamente onde o aparelho será lançado.

(Fonte: Da Redação) - 20/6/2017
Nova exposição em São Paulo explora o futuro da tecnologia

Proposta do Itaú Cultural é saber se todo o poder por trás da Realidade Virtual, da IA e da IoT poderá de levar as máquinas a terem algum tipo de consciência

Primeiro, lá pelos idos de 2006, o Itaú Cultural explorou as interfaces cibernéticas. Depois, vieram a emergência cibernética e a autonomia cibernética, em 2008 e 2010. Agora chegou a vez de questionar a consciência cibernética. A

proposta feita aos artistas foi tentar responder, com suas obras, se o poder cada vez maior das máquinas permitirá que elas atinjam algum nível de consciência. O resultado são 10 obras, de artistas brasileiros e internacionais, que

ficarão em exposição na sede do instituto até o início de agosto.



Íris mecânicas que reagem às variações da luz, da imagem e à presença dos observadores; formas de vida sintéticas, tridimensionais, brilhantes e falantes que se comunicam entre si e silenciam totalmente, ao ponto de se desligar ao serem

avisadas sobre a aproximação dos visitantes; atores cibernéticos criados pela inteligência artificial que incorporam personagens de Dom Casmurro, de Machado de Assis, em uma conversa com o público; uma simulação, em tempo real, da

reconstrução de fibras biológicas por meio de nanomáquinas; uma experiência estética em realidade virtual através de labirintos definidos em 3D por um supercomputador do HLRS; um ecossistema artificial interativo e autossuficiente

povoado por uma coleção de criaturas virtuais em evolução, que se alimentam da proximidade dos humanos. São, todos, parte da mostra que ocupa três pisos do espaço expositivo do Itaú Cultural e cujo conceito é assinado por Marcos Cuzziol,

gerente de Inovação do instituto.

Se você vai estar em São Paulo neste feriado, recomendo uma visita. Será uma boa oportunidade de perceber, com todos os sentidos, o futuro que a Relidade Virtual, a Inteligência Artificial, o Machine Learning, a Internet das Coisas e os

biochips nos prometem. Fiquei particularmente enacantada com as obras Eden, de Jon McCormack, Lifeless (Nano) Biomachines, de José Wagner Garcia e Bion, de Adam Brown e Andrew H. Fagg.

A obra Eden, cria um ecossistema artificial interativo e autossuficiente povoado por uma coleção de criaturas virtuais em evolução. Elas se movimentam, se reproduzem, se alimentam e emitem sons, reagundo à presença dos visitantes

humanos, aprendendo maneiras de mantê-los interessados e próximos, já que é a nossa proximidade que faz surgir os alimentos que necessitam para não morrer. Outras duas obras exploram sensores de presença. Em Fearful Symmetry (Terrível

Simetria), de Ruairi Glynn, uma luminária em forma de tetraedro desliza no ar para brincar com o público, aproximando-se e afastando-se a medida que as pessoas observadas por ela se movimentam pelo espaço. É divertido ver do que somos

capazes apaenas para atarir a sua atenção.

Já em Bion, centenas de pequenas esculturas tridimensionais, luminosas e sonoras, pendentes do teto, se comunicam entre si e fazem contato com o público. Quando nos aproximamos de qualquer uma delas a ponto de tocá-las, elas emitem

alertas da nossa presença para as demais sinalizando perigo, inicialmente. É a senha para ficarem em silêncio ou, até mesmo, se auto deligarem. Ma quando se acostumam com a presença do visitante, tudo mudo. Elas reagem como se fossemos

parte do ecossistema e incorporam a nossa presença à sua dinâmica anterior, emitindo sons ainda mais altos.



E Lifeless (Nano) Biomachines propõe programação de fibras biológicas por meio de nanomáquinas controladas por um biochip. Se você nunca viu um, está aí a sua oportunidade. E a de visualizar o acontecerá quando nosso DNA puder ser

editado e corrigido.

Inteligência Artificial na arte

Outras três obras exploram os recursos da Inteligência Artificial.

Neuro Mirror, de Christa Sommerer e Laurent Mignonneau, é uma instalação interativa que procura explorar a imagem que temos de nós mesmos. O visitante se vê em três telas, dispostas como um tríptico. A do meio mostra o rosto do

participante em tempo real, enquanto a da esquerda revela sua imagem do passado e a da direita, uma previsão da imagem futura, de acordo com o que o algoritmo consegue aprender de nossas reações nos olhando no espelho.

A própria eruipe do Itaú Cultural se arriscou a criar uma instalação a partir das técnicas de reconhecimento de padrões de imagens usada pelo software Deep Dream, do Google. Batizada de Sonhos Urbanos, um vídeo produzido com cenas

urbanas da Avenida Paulista é submetido ao programa e, a partir daí, ter uma série de imagens surreais geradas pelo algoritmo de reconhecimento de padrões sobrepostas a ele. A certa altura, o sonho se assemelha mais a um delírio. Ou até

mesmo um pesadelo, dada a nossa impossibilidade de fixar uma que seja entre as várias imagens sobrepostas.

Passei mais tempo, confesso, conversando com os personagens de Dom Casmurro. Desenvolvida por pesquisadores da IBM, a obra é um exemplo bem simples do que a Inteligência Artificial, aliada com chatbots de texto, é capaz de fazer. Café

com os Santiagos nos convida a ser o quarto convidado, de modo a encaminhar perguntas a qualquer um dos personagens principais: Capitu, Bento e Escobar. As respostas são extraídas de frases do livro. De modo que, perguntas atuais, fora

do contexto da história, acabam sendo recebendo respostas evasivas do tipo "Gostaria de mais café?".



Cláudio Pinhanez, Gerente Sênior de Análise de Dados do Laboratório de Pesquisas da IBM Brasil, que há nos pesquisa e pesquisa sistemas conversacionais, novas interfaces para computadores e inteligência artificial, comenta que a próxima

onda de pesquis na área de chatbots será conversamos com mais de um deles, simultanemante, e eles entre eles, como se estivéssemos em uma reunião. E é isso que a instalação Café com os Santiagos tenta demonstrar.

"Dom Casmurro é um livro interessante, que tem muitas perguntas em aberto. Então o sistema de geração de bots da IBM criou um bot para cada personagem, capaz de responder às perguntas feitas pelos visitantes", comenta Pinhanez. Quando

nos aproximamos da mesa, os personagens já estão conversando entre si, reproduzindo diálogos do livro, ou criando diálogos novos, usando frases da obra, dando sequência à última pergunta feita.

"Aos poucos, o sistema de chatbot vai aprendendo com as perguntas feitas, de modo a melhorar as respostas", comenta Pinhanez. Tanto é assim, que ao pergunta para Capitu por quem ela era verdadeiramente apaixonda, ela me respondeu ma

lata: "Por seu amigo Escobar", assumindo a paixão. Mas Bentinho não foi capaz de afirmar taxativamente que Ezequial não era seu filho. A resposta foi o quanto Ezequiel se parecia com Escobar.

"O que o sistema sabe está relacionado com o quanto de informação ele teve acesso", explica Pinhanez. O que me deixou com vontade de voltar lá, em uma data mais próxima a do fim da exposição, para saber se as respostas ficarão mais

redondas. A ferramenta usada para fazer as perguntas também evolui com o uso. Vai guardando as palavras já digitadas, facilitando a digitação por parte dos visitantes, poupando tempo.

A instalação foi construída na plataforma de desenvolvimento de aplicações na nuvem, IBM Bluemix e utiliza os serviços de
href="https://www.ibm.com/watson/developercloud/conversation.html" target="_blank"> Watson Conversation
, Watson Tone Analyzer e
href="https://www.ibm.com/watson/developercloud/text-to-speech.html" target="_blank"> Watson Text-to-Speech
. Além de permitir a conversa entre os personagens e os visitantes, o sistema detecta a emoção nas perguntas realizadas e

torna a obra acessível a portadores de deficiência visual com auxílio dos serviços de conversão de texto em fala.

Realidade Virtual

E não esqueça de levar as crianças. Tenho certeza que elas vão adorar passear pelos labirintos da instalação Odisseia, criada por Regina Silveira. O ambiente imersivo foi criado com o High Performance Computing Center (HLRS), da

Universidade de Stuttgart, na Alemanha. Somos convidados a percorrer o labirinto 3D, criado por um supercomputador. Com entradas e saídas em cada face e uma disponibilidade alternada de caminhos, o público se sente em uma passagem pelo

interior de um espaço vítreo e labiríntico, no qual é possível caminhar sem gravidade em direção às possíveis saídas do lugar. Vale tudo, até subir pelas paredes. Só não podemos atravessar as paredes.



SERVIÇO: O Itaú Cultural fica na Avenida Paulista, 149, próximo a estação Brigadeiro do Metrô. Os horários de funcionamento do Itaú Cultural são: Terças-feiras a sextas-feiras, das 9h às 20h e Sábados, domingos e feriados, das 11h às

20h. A exposição é indicada para todas as idades.

(Fonte: Cristina De Luca) - 20/6/2017
Microsoft apresenta o Xbox One X, o videogame mais poderoso do mundo

Antes chamado apenas de Project Scorpio, novo console da fabricante americana foi mostrado aos jornalistas na feira E3, neste domingo (11/06).

Xbox One X. Esse é o novo nome do jogo, ou melhor, do novo console que a Microsoft deverá lançar no próximo dia 7 de novembro, e que até agora era conhecido como Project Scorpio. A Microsoft garante que ele é o "mais poderoso console

lançado até hoje" e vem escoltado por um exército de novos jogos que fazem valer seus specs poderosos, além de estar preparado para 4K. A Microsoft apresentou seu novo equipamento aos jornalistas durante uma entrevista coletiva neste

domingo, 11/06, antecipando as novidades que vão agitar a E3 - Electronic Entertainment Expo, feitra de games que acontece em Los Angeles entre 13 e 17 de junho.

O sucessor do Xbox One vem preparado para bater no seu concorrente mais direto, o PlayStation 4 Pro, e isso transbordou durante as entrevistas dos executivos da Microsoft, que ressaltavam seus atributos técnicos, superiores aos do

concorrente sem, claro, mencionar explicitamente o nome do competidor. Os specs técnicos do que era até pouco tempo conhecido como Project Scorpio já tinham vazado há alguns meses,

O editor da PC World, Brad Chacos, escreveu na época: "upgrades significativos foram feitos em todas as áreas, e a AMC conseguiu atingir resultados estrondosos com a nova APU do Scorpio. Os recursos gráficos do Xbox One X sobressaem

imediatamente. O Xbox One original utilizava 12 núcleos gráficos Radeon trabalhando em lentos 853MHz. O Project Scorpio junta 40 núcleos Radeon acelerando em 1.172MHz. Para colocar em perspectivas, basta dizer que a placa gráfica Radeon

RX 480 da AMD contém 36 núcleos que trabalham entre 1.120MHz e 1.266MHz. É o mesmo que dizer que a AMD e a Microsoft conseguiram enfiar uma placa gráfica de US$ 200 dentro do Scorpio".

O Xbox One X também ganhou um upgrade de RAM, saltando de 8GB de DDR3 para 12GB de GDDR5, com uma banda de memória de 326mbps - o que é comparável a uma placa GeForce GTX 1080 da Nvidia. E, como a GTX 1080, o Xbox One X utiliza a

tecnologia de resfriamento de câmara de vapor (vapor chamber).

É um animal - bestial suficiente para rodar muitas das franquias mais populares de games da Microsoft, incluindo o próximo Forza Motorsport 7, em uma resolução 4K e 60 quadros por segundo. Mas não espere isso de todos os jogos.

Se você não tem uma TV 4K, a Microsft ainda quer convencê-lo das qualidades do Xbox One X - primeiro por conta do supersampling, um processo pelo qual um jogo se renderiza em alta resolução e depois consegue reduzir a escala para caber

na sua tela, gerando um enorme efeito positivo no nível de detalhes, claridade e anti-alias da tela. No PC nós vimos esse tipo de tecnologia em jogos específicos como Shadow of Mordor e The Witcher 2, já que AMD e Nvidia colocaram ambas

a tecnologia em suas recentes placas gráficas (Virtual Super Resolution e Dynamic Super Resolution, respectivamente).

Se esses dados não são suficientes para convencê-lo, a Microsoft faz questão de mencionar que o Xbox One X é o "menor Xbox até agora" - uma mudança bem-vinda se compararmos com o monstruoso Xbox One, lançado em 2013, com jeitão de

aparelho de VCR. O Xbox One X não fica muito longe do visual do Xbox original, mas pelo é mais fino e menor.

Para apoiar a chegada do Xbox One X a Microsoft apresentou 42 novos jogos para o ecossistema do Xbox One, sendo 22 deles exclusivos para o console. O novo console chega às lojas em 7 de novembro e deverá custar US$ 499, o mesmo preço de

lançamento do Xbox One em 2013.

(Fonte: Por Hayden Dingman - PC World EUA) - 14/6/2017
Samsung lança monitor gamer ultrawide HDR de 49 polegadas com FreeSync 2

Primeiro display do mercado com a tecnologia da AMD, novo monitor já está em pré-venda na Amazon por US$1.500.

A Samsung acaba de anunciar os primeiros monitores para PCs do mundo com a tecnologia AMD FreeSync 2. A lista inclui os modelos tradicionais CHG70, com telas de 27 e 32 polegadas, e o gigante CHG90, com tela ultrawide de 49 polegadas,

basicamente uma configuração com vários monitores reunidos em um só lugar.

Os novos displays da Samsung aumentam a guerra entre as tecnologias FreeSync, da AMD, e G-Sync, da Nvidia, no segmento dos monitores HDR. A Nvidia já falou sobre vários monitores gamers de fabricantes como Asus e Acer, mas nenhum deles

ainda está disponível para venda.

Assim como esses monitores HDR com a G-Sync, esses novos paineis da Samsung foram feitos para rodar games de forma suave. Eles trazem HDR, pontos quânticos, ângulos de visão de até 178 graus, e uma curvatura significativa de 1800R,

juntamente com taxas de refresh de 144Hz e tempos de resposta de 1ms.

Todas essas especificações impressionantes ganham o apoio da FreenSync 2. A nova tecnologia da AMD é construída a partir das funcionalidades base da sua versão anterior, incluindo os obrigatórios níveis baixos de latência e o uso do

recurso antes opcional de “compensação de taxa baixa de frames” que mantém a gameplay suave mesmo quando os frame rates atingem níveis baixos.

No entanto, a maioria das vantagens do FreeSync 2 giram em torno do HDR. A tecnologia assegura que o seu game tenha o visual mais glorioso possível ao mudar para um “modo FreeSync” que aumenta os níveis de brilho e reforça o espaço de

cor máxima quando você abre jogos suportados.

É preciso ter uma placa gráfica AMD Radeon para aproveitar o FreeSync 2, e qualquer GPU Radeon que suporte o FreeSync original irá funcionar com o mais recente FreeSync 2.

No entanto, vale notar que o monitor CHG90 possui uma resolução de 3840x1080, o equivalente a dois monitores padrão de 1080p lado a lado. Para levar os pixels de um monitor a esse nível é preciso de uma Radeon RX 580 ou superior.

O CHG90 já está disponível em pré-venda na Amazon por 1500 dólares, com um lançamento previsto para 30 de junho. Já os outros monitores custarão 600 dólares e 700 dólares em suas versões de 27 e 32 polegadas, respectivamente.

(Fonte: PC World / EUA) - 14/6/2017
Poderoso, novo Sony Xperia XZ Premium custará US$800 nos EUA

Apresentado durante o MWC 2017, smartphone top de linha da fabricante será lançado oficialmente em 22 de junho no mercado americano.

Desde a última vez que ficamos sabendo do Xperia XZ Premium em fevereiro, no Mobile World Congress, muitos dos seus rivais já foram lançados oficialmente, como o Samsung Galaxy S8, o LG G6 e o HTC U Ultra. Nos últimos meses, a Sony focou

seus esforços em colocar os toques finais no seu novo top de linha, assim como apresentar um projetor baseado em toque. E agora nós finalmente sabemos quando esses produtos vão chegar e quanto eles irão custar.

E eles não serão baratos.

A Sony anunciou que a versão desbloqueada do XZ Premium estará disponível em pré-venda nos EUA pela Amazon e pela Best Buy a partir de 12 junho, com um preço sugerido de 800 dólares – mais do que o Galaxy S8 e o recém-anunciado Essential

Phone, do criador do Android, no mercado americano, por exemplo.

Já o projetor Xperia Touch vai custar mais do que o dobro do Xperia XZ Premium, com preço sugerido de 1.700 dólares.

Com Snapdragon 835, da Qualcomm, o aparelho está disponível nas cores preto e prata (com acabamento bem lustroso, que inclui Gorilla Glass 5 nas partes frontal e traseira) e traz, obviamente, a linda tela de 5,5 polegadas e resolução de

2160x3840 pixels como um dos seus principais destaques.

O novo processador Snapdragon X16 LTE, também da Qualcomm, permite que o novo Xperia alcance velocidades de até 1 gigabit por segundo com conexão LTE

Com sensor Exmor de 19MP, a câmera também chama a atenção. A máquina tem capacidade para gravar vídeos em 960 frames por segundo, o que permite criar clipes em super slow motion, que é 32 vezes mais lento do que um vídeo normal.

Veja o recurso de slow motion do XZ em ação, nesse vídeo do editor da Greenbot, Jason Cross:


(Fonte: PC World / EUA) - 5/6/2017
Listando: 5 de 839

Anuncie

Sobre o Portal da Santa Ifigênia

O Portal da Santa Ifigênia foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua Santa Ifigênia no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de eletro-eletrônicos.